Docentes

 

Albérico Nogueira de Queiroz

(Currículo Lattes)

Possui graduação em Ciências Biológicas (Licenciatura) pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) e Bacharelado em Ciências Biológicas pela Faculdade de Filosofia do Recife; Pós-graduação em Biociências: Mestrado em Zoologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e Doutorado (Doctorat ès Sciences, Mention Biologique, área Zooarqueologia) pela Université de Genève. É Professor Adjunto do Departamento de Arqueologia (DARQ), Curso de Graduação em Arqueologia (Bacharelado) da Universidade Federal de Sergipe (UFS); também é Professor do Programa de Pós-graduação em Arqueologia (PROARQ) da UFS. Foi Diretor do Museu de Arqueologia de Xingó (MAX-UFS) e Editor da CANINDÉ-Revista do Museu de Arqueologia de Xingó (ISSN 1809-8975 versão eletrônica e ISSN 1807-376X versão impressa) (2008-2012). Tem experiência em pesquisa científica nas áreas de Arqueologia Pré-histórica (Pré-Colonial) e Histórica; Zoologia de Vertebrados (anatomia comparada-osteologia), com ênfase em Bioarqueologia (Zooarqueologia) e Tafonomia Arqueológica; Ações Educativas. Atua principalmente nos seguintes temas: Bioarqueologia, zooarqueologia, tafonomia e diagênese de vertebrados Amniota, Nordeste e Brasil, América do Sul e América Latina; Arqueologia Ambiental; Arqueologia Pública (Educação Patrimonial).

 

Bruno Sanches Ranzani da Silva

(Curriculo Lattes)

Formado em história pela Unicamp, mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia (concentração em arqueolgia) da UFMG, pesquisando o tema do desenvolvimento da Arqueologia Pública e Arqueologia Subaquática no Brasil. Atuou como pesquisador no Grupo de Estudos em Ambientes Aquáticos (UFS) e no Projeto de Arqueologia Antártica (UFMG). Trabalhou no Laboratório de Arqueologia do NEE/Unicamp (atual LAP/Unicamp) e possui experiência de campo no Brasil e estrangeiro (sítios históricos e pré-históricos). Minha experiência na docencia superior começou como professor temporário no Daa/UFPel (2011-2013) e no PAA/UFOPA (2017-2018). Iniciou brevemente o doutorado em história cultural na Unicamp, e com doutorado em arqueologia concluído no Museu de Arqueologia e Etnologia da USP (MAE/USP). Sócio Efetivo da Sociedade de Arqueologia Brasileira desde 2011. Atualmente é professor efetivo do Darq/UFS. Interessando em arqueologia queer, arqueologia pública, turismo arqueológico, arqueologia histórica, teoria arqueológica, patrimônio arqueológico. Contato: brunorzn@gmail.com

 

Daniela Magalhães Klökler

(Currículo Lattes)

Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (USP), mestrado em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (USP) e doutorado em Antropologia/Arqueologia pela University of Arizona e pós-doutorado em Arqueologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É Professora Adjunto do Departamento de Arqueologia (DARQ), Curso de Graduação em Arqueologia (Bacharelado) da Universidade Federal de Sergipe (UFS), também é pesquisadora colaboradora no Museu Nacional - UFRJ e visiting scholar no Arizona State Museum - University of Arizona. Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia Pré-histórica, atuando principalmente nos seguintes temas: sambaqui, adaptações costeiras, zooarqueologia, ritual, sociedades caçadoras-coletoras e paleozoologia aplicada.

 

Fernando Ozório de Almeida

 

Gilson Rambelli

(Currículo Lattes)

Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (USP), especialização em Arqueologia Subaquática na França, mestrado em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (USP), doutorado em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (USP) e pós-doutorado em Arqueologia Subaquática pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). É Professor Adjunto do Departamento de Arqueologia (DARQ), Curso de Graduação em Arqueologia (Bacharelado) da Universidade Federal de Sergipe; e também professor dos Programas de Pós-Graduação em Arqueologia (PROARQ) e de Antropologia (NPPA) da Universidade Federal da Sergipe. Diretor do Campus de Laranjeiras da UFS; Presidente da Sociedade de Arqueologia Brasileira (gestão 2011-2013) e autor do Livro “Arqueologia até debaixo d’água” (Ed. Maranta, 2002). Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia Subaquática, atuando principalmente nos seguintes temas: Arqueologia subaquática / náutica / marítima; patrimônio cultural subaquático; Arqueologia Histórica; Arqueologia Pública, gestão do patrimônio cultural e educação patrimonial. É líder de Grupo de Pesquisa do CNPq em Arqueologia de Ambientes Aquáticos, Coordenador do Laboratório de Arqueologia de Ambientes Aquáticos (LAAA / UFS); e Instrutor de Mergulho NAUI (desde 1997), com ênfase no Mergulho Científico para Arqueologia.

 

Jenilton Ferreira Santos

(Currículo Lattes)

Possui graduação em História pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) e doutorado em Arqueologia y Patrimonio pela Universidade Autonoma de Madrid. É Professor do Departamento de Arqueologia (DARQ), Curso de Graduação em Arqueologia (Bacharelado) da Universidade Federal de Sergipe. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: história, Sergipe, arqueologia, e Brasil.

 

Juliana Salles Machado Bueno

(Currículo Lattes)

Bacharel em História pela Universidade de São Paulo (2002), mestre em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (2005) (orientação Prof. Dr. Eduardo Góes Neves) e doutora em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) do Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde defendeu a tese intitulada "Lugares de gente: mulheres, plantas e redes de troca no delta amazônico", sob orientação do Prof. Dr. Carlos Fausto. Realizou estágio no exterior como parte do Doutorado Sanduíche CNPq na University College London (UCL), sob a supervisão do Prof. Dr. Stephen Shennan. Realizou pesquisa de pós-doutorado no Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo através de um projeto colaborativo "Território e memória na TI Xokleng/Lakãnõ, SC? (Bolsista PosDoc FAPESP e CAPES/PNPD) com a população indígena Laklãnõ Xokleng em Santa Catarina. É Professora Adjunta no Departamento de Arqueologia da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e credenciada junto aos Programas de Pós-Graduação em Arqueologia da UFS e em História na Universidade Federal de Santa Catarina (desde 2016), este último, onde foi também Professora Visitante. Atualmente coordena o projeto "Territorialidades Ameríndias no Alto Vale do Itajaí", vencedor do prêmio "Elisabete Anderle" da Fundação de Cultura do Estado de Santa Catarina 2017, na categoria Patrimônio Cultural, e o projeto "Fág.Tar. A Força delas. Mulheres e territorialidades no presente/passado entre sociedades indígenas e tradicionais no Brasil" construído colaborativamente com uma rede de mulheres indígenas e não indígenas em diversos biomas brasileiras.

 

Leandro Domingues Duran

(Currículo Lattes)

Possui bacharelado e licenciatura em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas e pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP); Mestrado em Ciências com área de concentração em História Econômica pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/USP); e Doutorado em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (MAE-USP). Atualmente é pesquisador associado do Centro de Arqueologia Náutica e Subaquática vinculado ao NEPAM da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e professor assistente da Nautical Archaeology Society. É Professor do Departamento de Arqueologia (DARQ), Curso de Graduação em Arqueologia (Bacharelado) da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Além disso, atua como consultor de Arqueologia e História em projetos de Licenciamento Ambiental junto à empresas privadas e instituições públicas de ensino e pesquisa. Tem como especialidades temáticas os campos de Arqueologia Histórica, Arqueologia Urbana, História e Arqueologia Marítima e Arqueologia Subaquática.

 

Márcia Barbosa da Costa Guimarães

(Currículo Lattes)

Possui graduação em História pelo Centro de Ensino Universitário de Brasília (UniCEUB), mestrado em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (USP) e doutorado em Arqueologia pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é professora adjunta do Departamento de Arqueologia (DARQ), Curso de Graduação em Arqueologia (Bacharelado) da Universidade Federal de Sergipe (UFS); também é professora do Programa de Pós-graduação em Arqueologia (PROARQ) da UFS. Atualmente, é Coordenadora do Laboratório de Arqueologia da Paisagem e da Identidade Cultural (LAPIC-UFS) e coordena o Departamento de Arqueologia (DARQ). Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia Pré-Histórica, atuando principalmente nos seguintes temas: sambaqui, arqueologia do litoral e mudança social e contato interétnico. Atualmente orienta tanto na área da Arqueologia Histórica como na Pré-Histórica nos seguintes temas: Arqueologia da Diáspora Africana e Arqueologia Social da Paisagem.

 

Olívia Alexandre de Carvalho

(Currículo Lattes)

Possui graduação em Ciências Biológicas (Licenciatura) pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP), Especialização em Paleoepidemiologia e Mestrado em Saúde Púlica, área de Paleopatologia, pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/FIOCRUZ) e Doutorado em Ciências, menção Antropologia, área Bioantropologia, pela Universidade de Genebra, Suíça. Atualmente é professora adjunto do Departamento de Arqueologia (DARQ) da Universidade Federal de Sergipe (UFS); também é Professora do Programa de Pós-graduação em Arqueologia (PROARQ) da UFS. É pesquisadora em paleoantropologia do Museu de Arqueologia de Xingó (MAX/UFS/PETROBRAS/CHESF); é membro do corpo editorial da CANINDÉ-Revista do Museu de Arqueologia de Xingó ISSN 1809-8975 eletrônico e ISSN 1807-376X impresso). Atualmente, é Coordenadora do Laboratório de Bioarqueologia (LABIARQ-UFS) e também coordena o Programa de Pós-Graduação em Arqueologia (PROARQ) da UFS. Tem experiência na área de Bioarqueologia, com ênfase em Antropologia Biológica (Bioantropologia), atuando principalmente nos seguintes temas: Paleoantropologia, Paleopatologias Ósseas Humanas, Tafonomia e Diagênese de Esqueletos Humanos provenientes de sítios arqueológicos; Arqueologia e Antropologia Forense.

 

Paulo Fernando Bava de Camargo

(Currículo Lattes)

Possui bacharelado em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP); Mestrado em Ciências, área de concentração em Arqueologia pela (FFLCH-USP); e Doutorado em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (MAE-USP). Pesquisador colaborador (pós-doutoramento, em desenvolvimento) do Departamento de História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). É Professor do Departamento de Arqueologia (DARQ), Curso de Graduação em Arqueologia (Bacharelado) da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Tem experiência nas áreas de Arqueologia Marítima, Arqueologia portuária, Arqueologia subaquática, Arqueologia Histórica, Arqueologia Urbana e Arqueologia preventiva.

 

Paulo Jobim Campos Mello

(Currículo Lattes)

Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (USP), mestrado em História pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e doutorado em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Atualmente é professor adjunto do Departamento de Arqueologia (DARQ), Curso de Graduação em Arqueologia (Bacharelado) da Universidade Federal de Sergipe (UFS); também é professor do Programa de Pós-graduação em Arqueologia (PROARQ) da UFS. Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia Pré-Histórica. Atuando principalmente nos seguintes temas: tecnologia lítica, planalto central, evolução tecnológica.

 

Fonte: Currículo Lattes dos professores.

Notícias